Goodreads

Destaques

0 A Procura da Verdade Oculta - Textos filosóficos e esotéricos | Opinião


Wook.pt - A Procura da Verdade Oculta"Aí pelos fins de Março (se não me engano), comecei a ser médium. Imagine! Eu, que (...) era um elemento atrasador nas sessões semiespíritas que fazíamos, comecei, de repente, com a escrita automática. (...) Já sei o bastante das ciências ocultas para reconhecer que estão sendo acordados em mim os sentidos chamados superiores para um fim qualquer." Fernando Pessoa. Prefácio, organização e notas de António Quadros.


Autor: Fernando Pessoa
Editor: Publicações Europa-América
Género: Desenvolvimento Pessoal e Espiritual > Esoterismo Livros em Português > Desenvolvimento Pessoal e Espiritual > Ocultismo
Páginas: 232


outros livros de Fernando Pessoa →

opinião
★★★★

«A leitura atenta dos numerosos textos dedicados por Fernando Pessoa à procura da verdade, isto é, à obtenção de um conhecimento satisfatório para a sua apaixonada curiosidade intelectual, para a sua demanda espiritual e para o seu empenhamento na transformação antes de mais nada mental e ética do homem, da pátria e da sociedade, levou-nos a distinguir três estádios dominantes no seu caminho de pensador: o estádio filosófico, o estádio neopagão e o estádio gnóstico.
(...)
O leitor que tiver conseguido percorrer com atenção o labirinto dos textos que aqui apresentamos, esta floresta de símbolos e de significações, que o poeta perseguiu encarniçadamente ao longo de toda a sua existência, terá na verdade feito o equivalente de uma iniciação ou terá sido desperto para uma peregrinação intelectual sem fim, onde não há certezas nem pontos de apoio»

- António Quadros [Prefácio]

Foto de Tempo de Ler.


Frases Preferidas
«Quando filosofamos a nossa primeira acção mental é, pois, a de expulsar o tirânico preconceito do hábito e, não menos, todo o peso do conhecimento que pode parecer legitimamente adquirido, e pode parecer revestido de indubitável correcção.» - 41

«A razão humana, muitas vezes no caminho certo, sempre distorceu a viagem pelo seu falacioso caminho à razão, pelo seu desejo de tudo explicar para que ela própria possa compreender» - 43

«A sociedade vulgarizou a sensação» - 43

«Asseguro agora, e sempre assegurarei - que o homem ficou aquém do mistério do universal unicamente à relutância de pensar com profundidade.» - 44

«Pascal, porém, sendo francês, não se contradiz e, sendo católico, não inova (...); em Nietzsche a contradição de si próprio é a única coerência fundamental, e a sua verdadeira inovação é o não poder saber o que foi que ele inovou.» - 45

«Como todos os pensamentos culminantes e fecundos dos grandes mestres, isto não significa coisa nenhuma. é por isso que teve tão grande acção nos espíritos: só no vácuo total se pode pôr absolutamente tudo» - 46

«Enfim, nada importa a não ser a maneira por que nada importa. Seja e]a bela, ou, ao menos, fútil, porque a futilidade tem de comum com a beleza a indiferença à utilidade e à justiça. O resto é absolutamente vida...» - 47

«O Agnosticismo puro é impossível. O único agnosticismo verdadeiro é a ignorância.» - 48

«Tudo é encontrar qualquer coisa. Mesmo perder é achar o estado de ter essa coisa perdida. (...) Sentir é buscar.» - 52

«A natureza é uma irrealidade divina.» - 62

«Os homens não se agrupam fraternitariamente senão por oposição. Sempre nos unimos para nos opormos. Isto é, aliás, um princípio lógico: definir é limitar.» - 66

«As qualidades puramente sociais que governam os homens são o egoísmo, a socialidade e a vaidade. Por socialidade entendo o instinto gregário; é ela que ameniza e limita, sem nunca o eliminar nem essencialmente o alterar, o egoísmo, qualidade primária, que se deriva da própria circunstância de haver um ego. A vaidade é a consequência do egoísmo na sua limitação pela socialidade; é a qualidade social humana mais evidente. Todo homem quer ser mais que outro, todo homem quer brilhar.» - 66-67

«A ideia de que esta vida é injusta assenta na de que esta vida é toda a vida e disto não há prova. Não há dúvida que existe o mal; o de que pode haver dúvida é de que o mal vença, ou de que o mal representa justiça. Qualquer mal que haja, ainda que dê em bem, é mal em si mesmo; não é, porém, necessariamente injustiça. Pode ser o resultado de uma causa anterior, a nós incógnita; pode ser a provação para a conquista de um bem futuro, que desconhecemos» - 68

«Esperar pelo melhor é preparar-se para o perder: eis a regra. » - 72

«Tudo é sensação.» - 78

«Não conhecemos senão as nossas sensações. O universo é pois um simples conceito nosso.» - 79

«o ateísmo anda sempre ligado a duas qualidades mentais negativas — a incapacidade de pensamento abstracto e a deficiência de imaginação racional» - 94

«Ideado Deus, explica-se o mundo com ele até onde se pode explicar, o resto entra na categoria dos mistérios que Deus nos não explicou. Quer dizer, o nosso raciocínio explica perfeitamente a constituição divina, mas a certo ponto pára, e, em lugar de se admitir um erro, lembra-se de repente de se declarar fraco para continuar, sem pensar que a continuação possa desconfirmar o que está dito.» - 98

«Tudo é determinismo; tudo é determinado. A liberdade é uma ilusão; não passa, no campo real, de uma ilusão necessária à vida. » - 99

« há idiotas que entendem que o racionalismo é ateísta. Não. O racionalismo não é sectário, e o ateísmo como o teísmo — são sectarismos metafísicos.
Entre a ciência e a metafísica não há, pois, contradição; há exclusão mútua. São dois modos de encarar os fenómenos.» - p. 101

«O papel intelectual do sentimento religioso é, em primeiro lugar, o de estabilizador e disciplinador da inteligência. (...) essa escola aplica a religião como um remédio, quando a religião, se a frase se permite, é, antes, uma saúde. Pelo menos, ela é uma grande pândega metafísica, um divertimento transcendente, no teatro iluminado a estrelas do extraordinário universo.» - 106

« Erro, portanto, é uma afirmação de que existe o que não existe. Verdade é, pois, existência.» - 109

«Sentir é existir a sós irreparavelmente. Pensar é existir com os deuses e com a substância visível e harmónica do mundo. Agir é existir com os homens e com a natureza criada.» - 116

«Quer impor-se quem não pode já transformar-se. Quer dar quem já não pode receber. Mas quem não pode transformar-se, na verdade estagnou e quem não pode receber, estagnou também.» - 131

«A primeira regra do amor, e última, é que a cousa amada seja amada por ser essa cousa e não outra, e amada por ser objecto de amor, não por haver «razão» para amá-la.» - 133

«Ver muito lucidamente prejudica o sentir demasiado.» - 134

«Toda a vida é uma simbologia confusa.» - 153

«A intuição é uma operação mental pela qual os resultados da inteligência são obtidos sem usar a inteligência. (...) são atalhos para o conhecimento.» - 183

«a obra de grandes poetas revelam tantos sentidos que é inconcebível terem sido conscientes de todas elas» - 186

«A vida oscila como um pêndulo e a oscilação num sentido requer, para que a mesma vida não pare, uma igual oscilação no sentido inverso.» - 189

«A ilusão é a substância do mundo.» - 215

«Temos que viver intimamente aquilo que repudiamos. (...) Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo - quando o homem se ergue a este píncaro, está livre, como em todos os píncaros, está só, como em todos os píncaros, está unido ao céu, a que nunca está unido, como em todos os píncaros.» - 216


«tudo neste mundo é símbolo e sonho - é símbolo tudo quanto temos, sonho tudo quanto desejamos. O universo inteiro, de que somos parte por castigo e erro, é uma alegoria cujo sentido hoje conheces visto que teus olhos, por fechados, estão abertos, e teus ouvidos, por oclusos, podem enfim ouvir.» - 232



Nenhum comentário:

Postar um comentário