Goodreads

Destaques

2 A Filha das Estrelas | Opinião


bela e talentosa Emma vive num mundo de luxo e privilégio. Mas está prestes a descobrir que a fama não a pode proteger quando alguém deseja a sua morte. Salva de uma infância infeliz pelo pai, uma estrela pop em ascensão, a jovem cresce rodeada de amor, imersa no mundo da música, e com uma forte ligação à madrasta e ao irmão mais novo. Mas quando tudo parecia perfeito, dá-se a tragédia: o irmão morre numa tentativa de rapto.

Após anos de dor e culpa, e de ser perseguida pela imprensa, Emma começa a sentir-se capaz de finalmente largar o passado. Determinada e confiante, atreve-se a começar uma carreira e até a apaixonar-se. Mas o homem com quem pretende casar-se não é quem parece. E o que fazer quando os segredos negros que esconde na sua mente são segredos que alguém está disposto a tudo para que não vejam a luz do dia?


Autor: Nora Roberts    
Editor: Edições Chá das Cinco (Maio, 2016) 
Género: Romance
Páginas: 496
Original: Public Secrets (1990) 


opinião
★★★★✩

A Filha das Estrelas é um bom exemplar do trabalho de Nora Roberts. Gostei especialmente que o livro fosse tão completo em relação à protagonista, Emma, que acompanhamos ao longo da sua vida, desde pequenina, passando pelos diversos episódios que, para o bem ou para o mal, a moldaram. A escritora levou-me a criar genuína afeição por Emma, uma ligação fortificada pelo sofrimento da personagem.

Ao mesmo tempo, Roberts conseguiu que todas as personagens tivessem o seu espaço na narrativa, mas sem que o livro se torne confuso ou aborrecido. Estes personagens não existem apenas para coadjuvar a protagonista, têm as suas próprias histórias e objectivos, o que as torna realistas e uma mais-valia para o livro.

Gostei tanto do desenvolvimento da relação romântica entre Emma e Michael (que vai sento lentamente construído e consolidado. A ligação entre ambos estabelece-se logo quando se conheceram em crianças e mantém-se até à idade adulta) como do mistério que envolve o homicídio do irmão de Emma (embora a identidade dos assassinos dificilmente seja uma surpresa para o leitor, é na mesma interessante acompanhar o seu desenvolvimento).

Embora próximo da conclusão me tenha parecido que a escritora empatou um bocadinho, não foi por isso que perdi interesse na leitura - gostei muito!

--- --- --- --- --- ---
Emma tem um início de vida complicado ao lado de uma mãe viciada em álcool e drogas, mas é felizmente 'resgatada' pelo pai, Brian, uma estrela de rock em ascensão. Quando vai viver com o pai, Emma conhece o luxo, o conforto e até o significado de família - embora, em certa medida, o trabalho do pai altere os contornos desta noção. 
O nascimento do irmão é motivo de enorme felicidade para toda a família mas para Emma ajuda-a ainda a ultrapassar os seus traumas, a relaxar e a ser menos tímida. Daí que o assassinato do bebé seja um evento terrivelmente traumatizante para todos: culpam-se pelo sucedido, isolam-se na dor e acabam por se afastar uns dos outros - Brian e Bev separam-se, Emma é enviada para um colégio e a investigação sobre o homicídio não dá em nada. Brian perde a família que o mantinha nivelado num mundo e numa época em que o álcool e as drogas se encontravam em descuidada abundância e apenas a crença que a música pode fazer a diferença no mundo o motiva. 
Mesmo em adulta Emma é assaltada por pesadelos sobre aquela noite, culpa-se por não ter defendido o irmão e atormenta-se por não se conseguir lembrar do que aconteceu nem das caras dos homens que o mataram. Cumpre o sonho de ser fotógrafa mas acaba por se envolver com o homem errado... e quando os pesadelos se tornam mais frequentes, podendo trazer recordações que alguns preferiam que se mantivessem no esquecimento, a vida de Emma também pode estar em perigo.






Nora Roberts é considerada um verdadeiro fenómeno editorial. Desde o dia em que começou a escrever histórias a lápis, o sucesso nunca mais a largou. Muitos dos seus mais de 150 livros foram já adaptados ao cinema e estão traduzidos em cerca de 26 idiomas. 
Com mais de 250 milhões de cópias dos seus livros impressas e mais de 100 livros na lista do New York Times até à data, Nora Roberts é indiscutivelmente a escritora de ficção feminina mais célebre e amada dos dias de hoje.



2 comentários:

  1. Olá!
    Este livro é a continuação de algum outro anterior?

    Obrigada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cláudia!
      Não, este livro é sozinho :)

      Excluir