Goodreads

Destaques

0 O Quarto de Jack | Opinião


Original, poderoso e soberbo, Jack é inesquecível: a coragem e o imenso amor numa história perturbante contada pela voz da inocência.

Para Jack, de cinco anos, o quarto é o mundo todo. É onde ele e a Mamã comem, dormem, brincam e aprendem. Embora Jack não saiba, o sítio onde ele se sente completamente seguro e protegido, aquele quarto é também a prisão onde a mãe tem sido mantida contra a sua vontade. Contada na divertida e comovente voz de Jack, esta é uma história de um amor imenso que sobrevive a circunstâncias aterradoras, e da ligação umbilical que une mãe e filho.

O quarto é um lugar que nunca vai esquecer; o mundo é um sítio que nunca mais olhará da mesma maneira.


 Autor: Emma Donoghue
Editor: Porto Editora (Janeiro, 2016)
Género: Romance
Páginas: 336
Original: Room (2010) 
 Man Booker Prize Nominee (2010), 
Orange Prize Nominee for Fiction Shortlist (2011), 
ALA Alex Award (2011), 
Indies Choice Book Award for Fiction (2011), 
Bord Gáis Energy Irish Book Award for Hughes & Hughes Irish Novel of the Year (2010)
Canadian Booksellers Association Libris Award for Fiction Book (2011),
Abraham Lincoln Award Nominee (2014), 
Galaxy National Book Award for WHSmith Paperback of the Year (2011),
Commonwealth Writers' Prize for Best Book in Caribbean and Canada (2011),
Trillium Book Award Nominee for English-language (2011),
UC Book of the Year (2014),
Eason Novel of the Year (2010), 
Rogers Writers' Trust Fiction Prize (2010), 
Ontario Library Association Evergreen Award (2011), 
Goodreads Choice Award for Fiction, Nominee for Favorite Heroine (2010)



opinião
★★★★★

bitmoji
O Quarto de Jack está longe de ser uma leitura fácil. Em certas partes fiquei
tão agitada e enervada que cheguei a ficar fisicamente mal disposta. Mesmo sendo filtrada através da perspetiva infantil de Jack, a história não deixa de ser horripilante e grotesca.

Emma Donoghue fez um excelente trabalho na construção de Jack enquanto personagem levando-nos a transferir para ele, sem hesitar, toda a nossa empatia, mas também sem que acompanhá-lo (e aos seus raciocínios) deixe de ser frustrante e, por vezes, exasperante, tornando-o ainda mais realista.

É que Jack fala muitas vezes de uma forma que só ele percebe, recorrendo a associações mirabolantes baseadas ora no pouco conhecimento que ele tem do mundo ora numa visão retorcida da realidade.

Jack considera que era feliz no Quarto (não que tenha algum ponto de referência já que viveu toda a sua vida fechado em 11 m2). É compreensível o choque que lhe provoca o mundo exterior, o medo que tem de tudo o que desconhece e a sua hesitação em experimentar coisas novas.

Não tendo conhecido mais nada, Jack adaptou-se ao Quarto, ao contrário da sua extraordinária mãe que nunca se conformou, mantendo sempre a esperança de um dia conseguir escapar. Mesmo naquelas terríveis condições em que viviam, ela sempre protegeu o filho, tentando entretê-lo e educá-lo com os poucos recursos que tinha. Agora, para conseguir finalmente fugir daquele pesadelo e para dar uma vida melhor a Jack, ela terá que colocar a vida do próprio filho em perigo.

Gostei muito da leitura apesar do permanente mal-estar que me provocou. Não fiquei certamente indiferente a este livro e vou passar algum tempo ainda com ele na ideia.




Emma Donoghue (n. 1969) inspirou-se em várias histórias de sequestro prolongado – Elizabeth Frizl, Natascha Kampusch, entre outras – para construir um romance intenso sobre o mal absoluto e a resiliência humana, sobre os abismos do trauma psicológico e o poder do amor. […] O Quarto de Jack fez parte das listas dos melhores de 2010 na imprensa internacional. E com toda a justiça. […]
José Mário Silva, LER 107


Poderoso e comovente, sem ser sentimental. Um romance espantoso.
José Mário Silva, Expresso


O quarto de Jack é uma raridade, uma completa e original obra de arte.
Michael Cunningham


Adorei O quarto de Jack. É de uma imaginação incrível e de um estilo de linguagem deslumbrante. E, no meio de tudo isto, um miúdo totalmente credível e encantador. Diferente de tudo o que li até hoje.
Anita Shreve








Emma Donoghue é escritora de romances históricos e contemporâneos. Nasceu em Dublin, onde viveu durante vinte anos, até se mudar para Inglaterra - para estudar em Cambridge -, depois para o Canadá e, mais recentemente, para França.
O Quarto de Jack é o seu título mais conhecido, mas já escreve desde os vinte e três anos e a sua carreira como escritora conta com alguns bestsellers, como Slammerkin, The sealed letter, Landing, Life- Mask, Hood e Stir-Fry.


Nenhum comentário:

Postar um comentário