Goodreads

Destaques

0 Na Pele de Meryl Streep + Opinião

Uma história de amor, amizade e noites de cinema.

  Duas irmãs e uma prima, criadas juntas, regressam à casa onde cresceram. Assim, Isabel, June e Kat acabam a partilhar o espaço no sótão da pousada de Lolly, com muito para contar depois de tantos anos. Mas quando Lolly as convida a participarem na noite de cinema que realiza semanalmente para os hóspedes - coincidindo ser o mês de Meryl Streep - começam a partilhar segredos, falando até altas horas da noite e questionando tudo: a vida, o amor e aquilo que julgavam saber umas das outras. 
  Cada uma vê a sua vida refletida na magia do cinema: o marido de Isabel tem uma amante; June prometeu ao filho de sete anos que fará tudo para descobrir quem é o seu pai e Kat, entre a espada e a parede, não sabe se há de aceitar a proposta de casamento que lhe fez o seu melhor amigo. Além disso, Isabel, June, Kat e Meryl - têm de estar ali por Lolly, já que ela sempre as ajudou a encontrarem-se a si mesmas e umas às outras, e a lutarem por um final feliz.

Autor: Mia March
Editor: Bertrand Editora (Agosto, 2014)
Género: Romance
Páginas: 344
Original: The Meryl Streep Movie Club (2012) [Goodreads] [Wook]

'Uma leitura romântica, reconfortante, que vai saltar dos sacos de praia neste verão.'
- Bookreporter.com

opinião
★★★★ _ (4/5)

  Quinze anos depois de terem perdido os pais num acidente de carro na noite de ano novo, June e Isabel estão de volta à pensão da tia Lolly, cujo marido, pai de Kat, foi vítima do mesmo acidente e que as acolheu quando ficaram órfãs. Apesar disso e de Lolly ter estado sempre presente, esta nunca lhes serviu de grande consolo e a fatalidade que poderia ter criado laços inquebráveis, serviu apenas para as afastar umas das outras. 

  Quando Lolly revela que tem um comunicado importante a fazer, o regresso torna-se inevitável; isto numa altura em que as suas próprias vidas parecem viradas do avesso: Isabel descobriu a traição do marido, June perdeu a casa e o emprego, não querendo voltar à cidade que a olhou como 'a coitadinha' da comunidade quando engravidou aos 21 anos de um homem que desapareceu sem deixar rasto e Kat que tem a sua vida de sonho toda decidida, mas começa a debater-se se terá sido ela a sonhá-la.

  Apesar dos problemas que enfrentam serem relativamente 'comuns' e de o livro estar carregado de clichés, a forma como estes são expostos levaram-me a ficar genuinamente interessada no desfecho do livro e no rumo que a vida de cada uma destas mulheres - June, Isabel, Kat e Lolly - acabaria por tomar; torcendo pela felicidade de todas, qualquer que fosse o caminho que decidissem trilhar. 

  Quando Lolly finalmente revela ter cancro, Isabel e June concordam em ficar na pensão por uns tempos, com a tia e a prima, começando a participar numa tradição da pousada, a noite de Cinema. A actriz seleccionada para o mês é Meryl Streep, a preferida de Lolly, e o que parecia ser apenas uma forma de passar o tempo acaba por ganhar uma enorme importância na vida das quatro.

  É a análise que cada personagem faz dos filmes de Meryl que dá o toque de originalidade a Na Pele de Meryl Streep. É interessante vê-las debater as escolhas de Meryl e como as suas próprias experiências acabam por moldar a sua opinião. Não é imperativo ter um apreço especial por Meryl Streep nem ter visto todos os seus filmes... se bem que fiquei com uma vontade enorme de rever os filmes à medida que ia lendo o livro. 

  Sem saberem, apesar de serem muito diferentes, estas quatro mulheres acabam por se complementar umas às outras, tornando-se muito mais fortes juntas. Mia March mostra-nos como às vezes acabamos por nos afastar das pessoas que são mais importantes para nós sem nos darmos conta de que não queremos ouvir a opinião de certa pessoa porque essa é justamente a única que nos interessa, a ponto de a temermos, a única que poderá fazer a diferença.

  Na Pele de Meryl Streep é um livro que se lê muito bem e rapidamente, não sendo uma leitura desafiante mas sim de entretenimento e tornando-se por vezes comovente. A responsabilidade da narração é dividida entre três personagens, enriquecendo a leitura com diferentes pontos de vista. A forma como March optou por escrever a sua história pode surpreender-nos já que se tornou quase proibido 'contar' o que acontece, tornado o 'mostrar' um elemento muito importante numa narrativa, mas não me incomodou que a autora se tenha decidido umas quantas vezes pelo 'contar', partilhando alguns acontecimentos depois de eles já terem ocorrido. As descrições do espaço que rodeia as personagens e a caracterização física destas não tem muita projecção, o que pode incomodar leitores que gostam de detalhe.

 O enfoque vai para a família, as barreiras que criamos, mesmo que involuntariamente, à nossa volta e como estas podem ir desaparecendo confidência a confidência, com todos os benefícios que daí advêm. Esta é uma nova oportunidade para Isabel, June, Kat e Lolly. A oportunidade de encontrar um novo amor ou optar por um amor antigo, longe de ilusões. A oportunidade de se aproximarem, de revelarem os seus segredos e ficarem em paz com as suas escolhas. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário