Goodreads

Destaques

24 A Viajante | Opinião

  «Estava morto. No entanto, o seu nariz palpitava dolorosamente, coisa que lhe era estranha, dadas as circunstâncias.» 
  Assim começa o terceiro livro da série OUTLANDER, em que ficamos a saber que, afinal, Jamie Fraser não morreu no campo de batalha de Culloden. De volta ao século XX, Claire fica em choque com a notícia de que Jamie está vivo, mas, muito mais que isso, fica radiante. 
  Ouvimos a história de Jamie, como ele mudou, tentando alcançar uma vida a partir dos pedaços da sua alma e do país que deixou para trás, e o breve relato de Claire sobre os 20 anos que passaram desde que o deixou em Culloden, enquanto Roger MacKenzie e Brianna, filhos de Claire e Jamie, se aproximam das pistas do passado, numa busca incessante por Jamie Fraser. Será que o podem encontrar? E se o conseguirem, Claire voltará para ele? E se ela o fizer… o que se sucederá? 
  Dos fantasmas de Samhain nas terras altas da Escócia para as ruas e bordéis de Edimburgo, do mar turbulento e das aventuras nas Índias Ocidentais, percorremos páginas de história repletas de revolta, assassínio, vodu, fetiches, sequestros, e um sem-número de inúmeras aventuras. Por detrás de todas elas, porém, jaz a questão de Jamie: «Quereis vós levar-me, Sassenach? E arriscar o homem que sou em prol do homem que era?»

Autor: Diana Gabaldon
Editor: Casa das Letras (Agosto, 2014)
Género: Fantástico
Páginas: 824
Original: Voyager (1993) [Goodreads]
COMPRAR

opinião
My rating: 4 of 5 stars

Claire e Jamie estão a 200 anos de distância um do outro.
Quando as tropas do duque de Cumberland atacam as Terras Altas em 1746, Claire regressa ao seu tempo através do círculo de pedras, grávida de dois meses e deixando Jamie no passado. Apesar do misterioso desaparecimento durante três anos, Frank recebe a esposa de volta e aceita Brianna como sua filha…e 20 anos acabam por se passar até Claire voltar a viajar no tempo.

A Viajante é mais um reflexo do excelente e exaustivo trabalho de Diana Gabaldon. Cheios de informação e factos históricos, estes livros transformam-se em aventuras fantásticas diante dos nossos olhos.

Apesar do tamanho intimidante, este livro não é, nem um bocadinho, repetitivo nem aborrecido. Os cenários estão constantemente a mudar, bem como as situações e os objectivos das personagens. Todos os pormenores acabam por se revelar importantes para o desenrolar e entendimento da história e depressa começamos a dispensar toda a nossa atenção à narrativa porque reconhecemos que se Gabaldon nos está a 'dizer' algo é porque provavelmente vai ser importante mais tarde. Quanto ao tamanho do livro, acho que as próprias palavras da autora, num diálogo entre Jamie e Grey, são elucidativas o suficiente:
«- (…) Afinal de contas, é difícil resumir as peripécias da vida em tão curto espaço com a esperança de que seja suficiente para construir um relato mais ou menos preciso.
- Sim, é verdade. No entanto, ouvi dizer que a perícia do romancista reside numa artística selecção dos detalhes. Não crê que um volume desse tamanho possa indicar uma falta de disciplina no que diz respeito a essa qualidade e, assim sendo, indique falta de perícia?
(…)
- Já li livros em que esse é o caso, admito. O autor tenta levar o leitor a acreditar com uma enxurrada de pormenores. Na obra em questão, não creio que se passe isso. Cada personagem é cuidadosamente trabalhada, todos os incidentes são cruciais para a história. Não, creio que algumas histórias precisam de mais espaço para serem contadas

Apesar de o âmbito histórico não ser tão vincado neste livro, A Viajante é mais exótico, com as suas personagens novas e intrigantes. Creio que no final, autora terá posto a imaginação a funcionar ao máximo e que se terá deixado dominar um bocadinho por esta… ainda assim: o livro é fantástico.

No centro de tudo continuam Jamie e Claire e todo o tipo de dificuldades que os parecem perseguir. Depois da relação de ambos ter crescido e solidificado, é óptimo vê-los reunidos mais uma vez... e estou desejosa que saber o que lhes reserva o próximo capítulo desta aventura!

O meu único problema com este livro é a recorrente e abrupta alternância entre a 1ª e a 3ª pessoa do singular; além de quebrar o ritmo a forma como foi executada esta rotatividade é desconcertante e exige ao leitor uma reprogramação mental constante.


✏ Série Outlander:
5 - The Fiery Cross;
6 - A Breath of Snow and Ashes;
7 - An Echo in the Bone;
8 - Written in My Own Heart's Blood;
9 - *Título não definido*



✏ Até à data, esta série é composta por oito livros já publicados e um 9º livro ainda não terminado. 

✏ OUTLANDER foi recentemente adaptado como série televisiva. 




24 comentários:

  1. WOW Espetáculo. Estava a ver que não!

    Mas... mas.... "Roger MacKenzie e Brianna, filhos de Claire e Jamie"????? Roger é namorado da Brianna, não irmão! Ai, Casa das Letras, Casa das Letras...

    ResponderExcluir
  2. O Roger não é filho da Claire e do Jamie. Se o texto é a sinopse da editora, a tradução não melhorou :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá :)
      Eu não mexo nas sinopses, além da separação em parágrafos porque acho que facilita imenso a leitura e de adicionar itálicos/negritos.
      Eu também acompanho esta série (grande fã!! já agora ;) ) e ponderei bastante sobre eliminar aquela parte da frase «filhos de Claire e Jamie» porque é uma incorrecção e faz realmente comichão a quem segue a série :// Como se não houvesse já 'confusão' suficiente nestes livros! ;P
      Vou ficar atenta a ver se há alterações e se a editora vai divulgar o livro com uma sinopse igual a esta...espero que não seja a que vai aparecer na capa do livro!

      Excluir
  3. Acho devíamos, em massa, pedir revisão da sinopse, e do texto!! Então, agora o Jamie e a Claire tratam-se por "vós", depois de dois volumes a tratarem-se maioritariamente por "tu"?? (Sim, às vezes o tom abrasileirado da tradução fazia com que se tratassem por "você". O livro não é fácil de traduzir, mas há cuidados e normas básicos numa tradução!! Ass. Vera

    ResponderExcluir
  4. Não resisti, e acabei de escrever este e-mail, que enviei à Leya @ servicocliente@leya.com:

    "Exmos Senhores,

    Acabei de ter conhecimento do tão esperado lançamento do 3º volume da série "Outlander" da escritora Diana Gabaldon, pela Casa das Letras a 26 de Agosto, segundo data vista no Wook.pt, visto que na vossa página (Leya e Casa das Letras) nada é informado.

    Fiquei chocada e apreensiva ao ler a sinopse do livro. Além de um texto um pouco confuso, apresentam um erro crasso relativamente a dois personagens. Aqui está o erro: "(...)enquanto Roger MacKenzie e Brianna, filhos de Claire e Jamie (...)". Teríamos um caso de incesto em mãos, visto que o Roger e a Brianna são namorados e NÃO irmãos. Esta informação muda todo o conceito da história.

    Outra coisa importante no que concerne a livros que são parte de séries, do ponto de vista da qualidade, e de respeito pelo trabalho original e pelos leitores, é a consistência. Ora, não podemos ter os personagens durante 90% dos dois livros anteriores a tratarem-se por "tu", para agora os vermos a tratarem-se por "vós". Soa a falso, não se ouvem as mesmas vozes.
    É uma verdade infeliz que em 10% dos livros anteriores os mesmos personagens, de repente, tratavam-se por você. Isto e várias outras expressões "abrasileiradas" ao longo de todo o texto, interrompem o fluxo de leitura e fazem-nos notar que estamos perante uma obra que nos chega "coxa" em resultado da tradução e revisão.

    Nesta sinopse, um outro pormenor. Li o livro em inglês e esta frase "Quereis vós levar-me, Sassenach?" da sinopse, devia traduzir-se por "Aceitas-me, sassenach?", segundo o original "Will you take me, sassenach?". A tradução literal, definitivamente, não resulta neste caso.

    Adoro estes livros. São extremamente bem escritos, inteligentes, subtis, divertidos e muito envolventes e com um enorme potencial que a vossa casa não está a potenciar com a aparente falta de atenção à tradução, revisão e consistência nestes livros. Tenho recomendado o livro a toda a gente que conheço, mas com algum embaraço, tenho de lhes referir estas falhas. São livros caros. São livros excelentes. Merecem mais, e nós, leitores, merecemos melhor e mais respeito com o que nos é apresentado.

    Acredito que já não possam mudar a tradução, mas uma nova revisão aprofundada e com conhecimento sólido dos livros anteriores, poderia salvar-vos destes embaraços de principiante.

    Agradeço a vossa atenção.

    Com os melhores cumprimentos, "
    VSilva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estava curiosa para ver o que vinha na capa do livro...na sinopse que vem na aba da capa a sinopse é igual à que está aqui, na mesma com «filhos de Claire e Jamie»

      Excluir
  5. Olá encontrei este site por acaso mas ainda bem que o fiz :) , gostei muito dos livros da Deborah Harkness que é a mesma editora que da serie Outlander, mas vou dizer com franqueza a tradução chega a me dar mais dores de cabeça do que outra coisa, agora quero ler o primeiro livro da serie e pedi na Biblioteca da minha cidade só para conferir se não teria dissabores mas por o que já está escrito aqui é bem capaz de eu ter mais uma das minhas enxaquecas,

    ResponderExcluir
  6. O que me parece curioso é como é que um leigo (nós, leitores) sabe traduzir melhor uma sinopse do que supostamente o tradutor profissional. Que tipo de gente é que as editoras andam a contratar para traduzir os livros? as traduções estão cada vez piores e os livros em compensação cada vez mais caros! Eu pago o que tiver que pagar por estes livros mas dêem-me uma tradução à altura do preço deles, sff.

    ResponderExcluir
  7. Bem...já vou na página 632 (de 820) e a tradução não está nada má :)
    Fiquei alarmada logo no prólogo, imediatamente na primeira frase: "Quando eu era pequena, nunca queria pisar em poças" porque me soou a português do Brasil...e acho que quando se pagam quase 25€ por um livro de ficção, especialmente deste tamanho, o mínimo que podemos pedir é uma boa tradução que torne a leitura fluida já que vamos passar umas quantas horas de volta dele.
    Mas não, tirando uma ou outra falha e ignorando a dita sinopse (e o tempo que levaram do segundo para o terceiro livro!!!), a tradução está boa. Pelo menos para mim :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não.. poças de água é uma expressão bem portuguesa. Acho até que se usa nos dois países.

      Excluir
    2. Eu referia-me ao «em». «Não queria pisar «em» poças». Mais facilmente diríamos por cá «Não queria pisar poças».

      Excluir
  8. Ainda bem. Esta é a minha série do coração e tenho sentido imensa pena de ver a Casa das Letras tão pouco empenhada em publicá-la. Vou no livro 7 e já considero estes personagens como parte da família. :)

    ResponderExcluir
  9. Amei o seu blog, e como interage com as pessoas que o comentam, parabéns e também sou uma fã incorrigível dessa saga e serie!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada :) Fico muito contente por a ter por cá! :D

      Excluir
  10. Boa Trade a todos...
    Para quem quiser o livro 7 em PDF ou Word esta aqui: http://minhateca.com.br/Ania.Arievilo/Documentos

    ResponderExcluir
  11. Boa noite.
    Acabei de ler os 3 primeiros livros. Resultado: Viciado!
    Alguém tem ideia de quando estará disponível o 4º livro em Português?
    Obrigado e boas leituras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Eu já li os sete livros. Só os dois primeiros é que li em português, os outros comprei online através de uma livraria Brasileira e, claro está, estão em brasileiro. O oitavo já saiu no Brasil, mas em inglês. e sei que há um nono. Mas aqui levam muuuuuuuuito tempo a ser editados.

      Excluir
    2. Oi. Sandra como é que conseguiu esses livros?
      Estou a tentar e não os consigo de jeito nenhum!!! :(((

      Sei que o seu comentário já foi feito há muito tempo, espero que mesmo assim me responda =)

      Excluir
    3. O 4º sai agora no fim de Julho :D

      Excluir
  12. Tendo em conta o tempo que mediou entre a publicação de cada um dos três primeiros volumes em Portugal, as perspectivas não são animadoras... :-(

    ResponderExcluir
  13. Estou Apaixonada pela série,não conheço os livros,mais estou louca para comprar;Por favor,poderia me indicar os nomes dos mesmos?
    Eu não sei por ordem.
    Grata!

    ResponderExcluir
  14. Oi. Tenho lido, bem... devorado, todos os livros da série. Estou lendo em brasileiro, que é um pouco diferente do português, mas como andei na escola no Brasil, tanto me faz.

    Mas me aconteceu uma coisa bem chata. Acabei a segunda parte do livro "Os Tambores do Outono" e simplesmente não encontro em lado nenhum os que vêm a seguir que são "A Cruz de Fogo"! Nem a parte 1 nem a 2 :((
    Já tenho os livros seguintes a esses mas não tem piada saltar assim na história. Lembrei de procurar ajuda.

    Alguém me pode dizer como posso encontrar esses livros????
    Tanto me faz em PDF ou para e-book. E em última hipótese em livro de papel mesmo, isto se eu puder mandar vir os livros.

    Muito obrigada

    ResponderExcluir
  15. Olá. Sou brasileira e os livros da série publicados aqui também são extremamente mal traduzidos inclusive com vários trechos do original faltando. Outro grave problema é que dividem os livros em dois volumes a partir do livro 3, o que torna a coleção mais cara para de comprar. Um descaso da editora.
    Abraços.

    ResponderExcluir