Goodreads

Destaques

0 O Primo Basílio + Opinião

  O Primo Basílio, um romance de costumes publicado pela primeira vez em 1878, satiriza a moralidade de uma família burguesa da época.
  Jorge e Luísa são o típico casal burguês da classe média lisboeta. Para a sua felicidade estar completa, esperam apenas um filho. Mas este equilíbrio familiar fica em risco com a partida de Jorge para o Alentejo, onde irá ficar durante longas semanas. É então que Luísa, aborrecida e sozinha em casa, recebe a visita do seu primo Basílio, que lhe fizera a corte antes de partir para o Brasil e enriquecer. Basílio tece uma malha em volta de Luísa, arrastando-a para o adultério numa história de chantagem, imoralidade e tragédia.

Autor: Eça de Queirós
EditorCivilização Editora (Novembro, 2012)
Género: Clássico
Páginas: 376
Opinião
My rating: 4 of 5 stars
Senti a angústia de Luísa, o carinho e adoração que Jorge lhe tinha, o estupidificante egocentrismo do primo, a amargura de Juliana, a ignorante jactância do Conselheiro, a lealdade de Sebastião… caramba, até me pareceu sufocar de calor durante os primeiros capítulos quando na realidade está a chover lá fora! E é esta astúcia de Eça, capaz de nos levar a viver as suas histórias, que acaba por transformar um simples e pouco original caso de adultério numa obra de arte.

Numa prosa que não consigo louvar o suficiente, Eça vai zombando dos seus personagens, tecendo-lhes duras críticas, cheias de humor e sarcasmo, a um ritmo vigoroso; deixando-nos espreitar o que se esconde por detrás de tanta fanfarronada - a verdadeira essência de cada um, por muito anémica em virtude que ela seja.

Entre ociosidade e futilidade, vítimas da sua própria carência ambiciosa e da fé que depositaram no romance como modo de fuga a uma vida que lhes sabia a inútil, depois de Emma Bovary, Luísa é agora a minha segunda adúltera preferida.

Frases Preferidas:
É que o amor é essencialmente perecível, e na hora em que nasce começa a morrer. 
- Amigo Sebastião, eu digo o que penso, tu fazes o que entendes. 
Oh, que estúpida que é a vida! Ainda bem que a deixava! 
Continue as suas orações. Deus é imperscrutável em seus decretos.  
- Sabem o que isto é? Sabem o que tudo isto é? - Fazia um gesto que abrangia o universo. Fitou-as irado, e rosnou esta palavra suprema: - Um monte de estrume!


Nenhum comentário:

Postar um comentário