Goodreads

Destaques

0 Os Versículos Satânicos + Opinião

  Na madrugada de uma manhã de inverno, um avião explode a grande altitude sobre o canal da Mancha.
No meio dos restos de corpos, dos destroços dos carros de bebidas, de cobertores e máscaras de oxigénio, duas pessoas precipitam-se sem paraquedas em direção ao mar. Agarrados um ao outro durante a sua longa queda, entoam canções rivais até abrandarem a velocidade de descida, flutuando com leveza antes de atingirem a superfície das águas, por sobre a qual caminham depois para finalmente serem descobertos numa praia inglesa, vivos.
  Gibreel e Saladin foram escolhidos (por quem?) para protagonizarem a eterna luta entre o Bem e o Mal.

  Na grande roda deste livro, em que o passado e o futuro se perseguem furiosamente, Salmon Rushdie arrasta os leitores ao longo de uma jornada épica, feita de risos e de lágrimas, de histórias maravilhosas e espantosos rasgos de imaginação, de uma jornada para o mal e par o bem que habitam juntos no coração de cada mulher e de cada homem.

Editor: BIS (2011)
Género: Ficção
Páginas: 656
Original: The Satanic Verses (1988) [Goodreads] [WOOK]
   

Opinião...

My rating: 4 of 5 stars

Narrativa longa e complexa, Os Versículos Satânicos comporá de certeza um dos livros mais ambiciosos que já li… E um dos que mais me custou acompanhar.

O tema base do livro é difícil de identificar já que aborda tantos e tão variados elementos como fé religiosa e fanatismo, noção de identidade pessoal, dramas familiares, relacionamentos…a própria Índia…a própria experiência de vida do autor. A possibilidade da metamorfose mas também as consequências da mesma. A luta entre a cultura das nossas raízes e a cultura alheia que vamos absorvendo ao longo da vida - o equilíbrio e a oposição de ambas.

Rushdie avança irreverentemente, em tom jocoso mas extremamente inteligente, por entre situações realistas e acontecimentos absolutamente absurdos, criando diversas e complexas camadas pelo caminho, servindo-se de vários personagens que entram e saem de cena sem descrição de passado ou prospeção futura, com o único objetivo de passar "a mensagem".

De facto, Os Versículos Satânicos é tão carregado de referências, simbolismos e metáforas que me vi obrigada a ler e reler vários dos parágrafos para ter a certeza que chegava às associações corretas, tendo, no entanto, plena consciência que deixei passar muita coisa. Toda esta loucura com significado obriga-nos a estar sempre atentos, tornando a leitura densa e cansativa… esta não é certamente uma leitura de recreio!

Adorei o humor extravagante justaposto com romance e tragédia; apreciei imenso a intelectualidade patente nas descrições mais loucas…mas estou muito, muito contente (e aliviada!) por ter acabado...

Frases Preferidas
«quando uma pessoa vende a alma não pode querer tornar a comprá-la por pouco dinheiro» 
«A linguagem é coragem: capacidade de conceber uma ideia, de a pôr em palavras e assim lhe dar realidade.» 
«Alguma coisa estava errada na vida espiritual do planeta (...). Demasiados demónios dentro das pessoas que proclamavam a sua fé em Deus.» 
«Esta civilização; tudo agora a ameaça. Foi uma cultura magnífica, brilhante e odiosa, canibal e cristã, a glória deste mundo. Devíamos celebrá-la enquanto é tempo, enquanto não cai a noite.» 
«O facto de se estar vivo compensa aquilo que a vida faz a uma pessoa.» 
«Aspiramos às alturas mas a nossa natureza atraiçoa-nos, (...) palhaços à procura de coroas.» 
«A eterna vigilância é o preço da liberdade» 
"«Não há nada que eu mais deteste no mundo», (...) «do que dar razão aos meus inimigos. Sempre pensei que é bem melhor dar logo cabo dos sacanas. E continuo a achar que é a solução mais simples, gaita!»" 
"A vida dá cabo dos vivos." 
«Fiz de ti um homem.» Mas que homem? É isso que os pais nunca podem saber. Não podem sabê-lo antecipadamente; não podem sabê-lo senão quando já é demasiado tarde.» 
"(...) que romantismo achar que a economia não pode transformar os homens em bestas." 
«A paranoia, para o exilado, é um pré-requisito da sobrevivência» 
«A mácula com que se sujou é pior do que a lepra; assim se mutilam a si próprios tantos humanos» 
«Tudo o que é corriqueiro acaba por se tornar invisível»

Nenhum comentário:

Postar um comentário