Goodreads

Destaques

1 A Abadia de Northanger + Opinião

A Abadia de NorthangerDurante uma temporada em Bath, a jovem e ingénua Catherine Morland conhece pela primeira vez a sociedade mundana. Fica deliciada com os seus novos conhecimentos: a sedutora Isabella, que apresenta a Catherine os prazeres dos romances góticos, e os sofisticados Henry e Eleanor Tilney, que a convidam a visitar a casa do seu pai, a Abadia de Northanger. 
Ali, influenciada pelos romances de terror e mistério, Catherine começa a imaginar terríveis crimes cometidos pelo General Tilney, arriscando a perda da afeição de Henry. E terá então de aprender a diferença entre ficção e realidade, amigos verdadeiros e falsos. Com amplo sentido de humor e a sua irreprimível heroína, A Abadia de Northanger é o mais juvenil e o mais optimista dos trabalhos de Jane Austen.


Autor: Jane Austen
Editor: Europa-América (2004)
Género: Romance (clássico)
Páginas: 278
Original: Northanger Abby (1817)

Opinião:


Quanto mais leio Austen, mais lhe admiro o estilo e a perspicácia. «A Abadia de Northanger» é já o meu 4º livro da autora e a cada um que adiciono à minha colecção, só me fica esta dúvida: porque é que me mantive tanto tempo afastada destes livros?!

«A Abadia de Northanger» foi, dos livros de Austen, o que li com maior agilidade, devido à facilidade com que consegui acompanhar a história e identificar as personagens na trama. Catherine é uma jovem inocente, obcecada por romances góticos, sem real percepção do carácter alheio, deixando-se iludir por falinhas mansas e bajulação. Na sua introdução à sociedade, em Bath, Catherine irá perceber que um sexto sentido em relação à verdadeira índole das pessoas que a rodeiam pode vir a dar muito jeito…

Do seu novo círculo de amigos fazem parte os irmãos Isabella e John Thorpe. A forma como Austen cria uma dualidade entre o que escreve directamente sobre estes personagens e aquilo que nos leva indirectamente a assimilar é fenomenal e é também um dos meus ingredientes preferidos neste livro. John é um gabarolas ignorante e preconceituoso que adora emitir opiniões cáusticas sobre tudo e todos e Isabella é uma oportunista fútil…
A meio do livro mudamos de cenário e acompanhamos Catherine até à Abadia de Northanger onde a sua obsessão por romances góticos vai despertar o seu lado mais imaginativo… A generosa Catherine terá que aprender à sua custa como um encanto superficial pode esconder algo bem perverso.

O jogo de cintura que Catherine é obrigada a executar para conseguir livrar-se das (muito indesejadas) atenções de John, acumulando contratempo atrás de contratempo que a impedem de estar com quem realmente gosta - Henry - enervou-me para além da conta!

«If I could not be persuaded into doing what I thought wrong, I never will be tricked into it»

Adorei o tom íntimo e informal com que Austen nos conta a história de Catherine e como se mantém bem presente na narrativa. Simpatizei muito facilmente com Henry e com o romance entre ele e Catherine, especialmente porque o sentimento parece nascer da pura diversão e bem-estar que sentem na presença um do outro, um romance alheio à riqueza e à beleza - algo raro na época.

«(…) man has the advantage of choice, woman only the power of refusal»

O final do capítulo 5, quando a autora explora a opinião corrente sobre os romances e sobre os seus leitores é muito interessante - sem se querer comprometer directamente ou estender no assunto, Austen faz uma brilhante defesa do seu género literário.

«The person, be it gentleman or lady, who has not pleasure in a good novel, must be intolerably stupid.»

As personagens de «A Abadia de Northanger» podem ser menos profundas que as dos outros livros da autora e o romantismo parece ter sido ligeiramente sacrificado em prole de um sentido de diversão mais directo, mas eu gostei muito desta leitura!

«I leave it to be settled by whomsoever it may concern, whether the tendency of this work be altogether to recommend parental tyranny, or reward disobedience.»

Um comentário:

  1. boa noite,
    sou fã de Jane Austen também! Já li todos os livros dela, excepto este! :( no entanto não o consigo encontrar em lado nenhum, nem na wook nem na fnac, pois está esgotado na editora sem previsão de ser relançado :(
    gostei muito de ler a sua opinião.
    carolina

    ResponderExcluir