Goodreads

Destaques

0 Tabu (Albright Sisters #2.5)



Ao perderem-se no êxtase erótico que volta a renascer entre eles, Nathan Manning, conde de Blackhearth e Cassandra Willows, a mais famosa costureira de Londres e criadora de "brinquedos" sexuais, estão a tentar a sorte - ficando vulneráveis a um passado que ainda ameaça destruir as suas vidas e a sua paixão; à mercê de segredos sombrios e tácitos que são chocantemente, perigosamente… tabu.




comprarEditor: Quinta Essência (2011)
Género: Literatura Erótica
Páginas: 244
Original: Taboo


«Tabu» pertence à Série «Albright Sisters», de Jess Michaels. Desta mesma série, está também editado em Portugal «Emoções Proibidas» e «Força do Desejo». 


Série Albright Sisters:
Emoções Proibidas (Albright Sisters #1);
Sedução Perigosa (Albright Sisters #2);
Tabu (Albright Sisters #2.5);
Força do Desejo (Albright Sisters #3);



A Minha Opinião:

A componente erótica de «Tabu» é bastante forte e a forma como Jess Michaels nos envolve em atmosferas altamente provocadoras torna o livro electrizante...A sensualidade escorre em cada frase; se não é a «estrela do romance sensual» como é aludido na capa, Michael andará certamente muito perto. 

Mas tal como num filme erótico, em «Tabu», o objectivo parece não ser a riqueza da sua história. O sexo é praticamente o protagonista e eu prefiro livros em que este FAZ PARTE do argumento, mas sem SER o próprio argumento...O contexto é básico e muito pouco original; a história de sempre: pais ricos não querem rapariga pobre para casar com o seu menino mimado. Pior, a história mantém-se inalterada do princípio ao fim, sempre a revolver sobre o mesmo, tornando-se aborrecida e super previsível, sem nenhuma reviravolta no argumento. 

As próprias personagens são pouco facetadas, nada intrigantes e ocas. Não sabemos praticamente nada sobre a sua individualidade: a personalidade de ambos é abordada apenas no contexto dos acontecimentos relativos ao romance comum. A autora fala-nos de um companheirismo que não vemos em lado nenhum e de uma familiaridade inexistente, excepto a nível sexual, claro. E tudo isto torna o romance muito pouco credível. Se lêssemos os dois primeiros e o último capítulo ficávamos a saber tanto sobre estas duas personagens como ao lermos o livro todo. 

O ambiente entre Nathan e Cassandra é sempre de admoestação; soturno e pesado - até mesmo a nível sexual estão sempre a ver quem é que castiga mais quem. Apenas no epílogo parece que este véu pesado se ergue e temos então uma perspectiva de um jovem casal apaixonado...mas o epílogo não faz o livro!

A própria actividade laboral de Cassandra é abordada muito superficialmente...principalmente a tão intrigante actividade secundária...É-nos dito que faz objectos para satisfação sexual...mas como?! Por artes mágicas?! Tendo em especial atenção a época em que se desenvolve o romance, esta seria uma componente muito interessante para explorar e simplesmente não há nada! Jess Michaels refere apenas a máquina de costura...e....bem, eu não estou a ver a Cassandra a fazer dildos de vidro numa máquina de costura!
E sim! Esta falta de informação e óbvia falta de pesquisa na construção do livro aborreceu-me imenso. 

Os relatos eróticos são soberbos, não haja dúvida. Mas eu prefiro verdadeiras histórias.



Nenhum comentário:

Postar um comentário