Goodreads

Destaques

3 Os Fidalgos da Casa Mourisca - Opinião

Os Fidalgos da Casa Mourisca

My rating: 4 of 5 stars

Júlio Dinis... Como eu adoro a sua escrita reflectida e elegante. A forma como a sua belíssima prosa se encaixa, espelhando as suas próprias convicções, discutindo ideais e ideias, numa dura crítica moralista. As frases são astutas e inteligentes; os adjectivos estrategicamente aplicados.

O enredo é bastante simples, encravado, como é costume com Júlio Dinis, pela opinião alheia.
Girando em torno de uma família nobre, esta história traz-nos D. Luiz, que guarda um rancor faccioso contra os liberais, e os seus dois filhos, Jorge e Maurício, tão diferentes um do outro quanto possível: um talhado para uma existência simples vivida no campo, outro talhado para a agitada vida citadina. Maurício, homem de vários amores intensos; Jorge, homem de um único amor verdadeiro.
Recusando-se a acompanhar as mudanças do país, D. Luiz refugia-se no campo, isolando-se de uma sociedade liberal na qual já não se encaixa. O degredo das propriedades de família leva Jorge, sempre preocupado pela ociosidade que o rodeia, a tomar para si a missão de as salvar...
E então, surge Bertha: a rapariga por quem Jorge se recusa a desenvolver afecto e em quem Maurício só pensa em conquistar.

Facilmente passamos a gostar de todas as personagens envolvidas na trama; facto auxiliado pelo acesso que nos é fornecido a todos os pontos de vista e pensamentos pessoais. Assim, assistimos placidamente a conflitos fervorosos entre mentalidades teimosas, com conceitos tão profundamente enraizados que a sua lógica já não é questionada. A calorosas divergências entre pontos de vista de diferentes gerações. Formidável!


Frases Preferidas:
«(...) e em que se iminente risco de expiar, como tantos, no suplício o crime de pensar livremente.»

«A nossa perda é uma inevitável e justa consequência do nosso louco modo de pensar e de viver, do nosso falso orgulho e dos nossos hábitos viciosos.»

«Aprenderei. O interesse é um grande Mestre.»

«Os corações que se prendem depressa com raízes onde se demoram, são os que mais sofrem nos primeiros momentos de uma transplantação.»

«Há casos assim, em que nem connosco somos sinceros (...) porque guardamos discretamente de nós um segredo nosso, e lutamos connosco em oposição declarada.»

«A verdade...A verdade...Ora valha-nos Deus meu tio e quem sabe onde ela está? Pois todas estas mudanças que sucedem no mundo de que precedem, senão de se julgar a cada passo ter-se descoberto que a verdade não está onde se supunha?»

«De ministros também não quero saber, porque tenho medo de que me digam que nos governa o filho do meu sapateiro.»

«E quando o amor é de raiz, tolice é querer arrancá-lo.»

«Se a sua consciência o não acusa, não lhe dê canceira o que os outros pensam.»

«Medindo as acções dos outros pela sua capacidade moral, supõe-lhe sempre um motivo infame.»

3 comentários:

  1. Boa noite. O meu nome é Jéssica Sousa e neste momento estou a fazer um trabalho de português de 11º ano, acerca da obra de Júlio Dinis, "Os Fidalgos da Casa Mourisca". Ainda não tenho o livro, e por isso estou a ler a partir do meu computador pessoal, em PDF. Estou a gostar muito, e como tal, estou a procurar informações acerca da obra, pela Internet, e pelas pessoas que já o leram. Acabei, então, por encontrar este cantinho que irei, com toda a certeza, passar a visitar, com regularidade!
    Depois de começar a ler este post, gostei, em particular, do tema "Frases Preferidas",mas fiquei um pouco desapontada, porque não encontrei as tais frases, ficando assim, sem saber o "encaixe" das mesmas...
    Pelo menos gostaria, se não se importasse, que colocasse as páginas ;)

    Desde já muito, muito obrigada,
    Jéssica Sousa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jéssica!
      Júio Dinis é, sem dúvida, um dos meus escritores portugueses preferidos...e se está a ler o livro e a pesquisar sobre o autor certamente irá perceber porquê :)
      Eu adiciono «frases preferidas» a alguns livros, directamente no respectivo post...em outros livros, como sabe, há realmente muito pouco que se possa tirar...
      Não criei nenhuma hiperligação de acesso às minhas «frases preferidas» o que é uma pena :(


      Excluir
    2. Olá :) Então mas não sabe indicar-me as páginas, ou assim? :o
      Agradeço imenso a sua disponibilidade, pela resposta ao meu comentário!

      Excluir