Goodreads

Destaques

0 Série Sugar Maple + Opinião


A Série «Sugar Maple» é composta por quatro livros, todos já editados em Portugal! 


Série Sugar Maple:
 Feitiços de Amor (Sugar Maple #1);
A Magia do Amor (Sugar Maple #2);
Sonhos Encantados (Sugar Maple #3);
A Filha da Magia (Sugar Maple #4);


Feitiços de Amor

Feitiços de Amor
A Minha Opinião:
Hummmm...não fiquei lá muito enfeitiçada...
Chloe Hobbs, dona de uma loja de artigos para tricô, conta-nos como tem vivido em Sugar Maple...uma vila, no mínimo, original...
Orfã de pai e mãe, cabe agora a Chloe - a única habitante lá do sítio que é humana e, portanto, isenta de qualquer tipo de feitiçaria, salvar Sugar Maple.
Pelo meio, Chloe encontra o amor; resta saber se para dar uma ajudinha...ou para atrapalhar ainda mais as coisas...

Comecei a ler este livro com bastante expectativa...e aqui será importante referir que, regra geral, não leio sinopses.
Foi o caso.
Daí que, nas primeiras páginas, o meu sentido de orientação tenha feito as malas e ainda deve estar, por esta altura, numa bela praia, algures nas Maldivas. 
*Ah! É sobre vampiros isto?!...Hummm, não...sobre lobisomens?! Então mas...gnomos? GNOMOS?! Espera, espera: fadas?!*
Não.
É sobre Magia. E Amor. ----> o que está logo bem patente no título do livro, por isso: duh para mim!
E então o meu pensamento alterou-se para: *onde é que me fui meter?!*
...E comecei a adorar o livro. 

O seu tom carinhoso e caseiro fascinou-me, recorrendo a um humor sardónico e bem disposto que adorei. 
A forma como Barbara Bretton mistura o banal e o corriqueiro com o sobrenatural e o fantástico é maravilhosa. E fá-lo com tamanha banalidade que no início até nos confunde!

Mas...
...e penso que aqui o problema se deveu ao meu excesso de entusiasmo perante uma premissa tão promissora - todo o argumento se abateu, ramificando-se numa série de clichés rebuscados onde o conteúdo é muito pouco. 
Luke pouco traz da sua vida pré-Sugar Maple para a história. A contribuição dos pais de Chloe para a trama é esbatida e vaga. Pouco cabemos sobre Sorcha ou sobre qualquer uma das personagens que habitam Sugar Maple...e, verdade seja dita, até sobre Chloe ficamos ligeiramente à nora. 
O que para mim é terrível - gosto de conhecer as personagens e só me sinto confortável com o enredo e satisfeita com o livro quando assim é. 
Claro que este nunca poderia ser um livro realista, mas podia ter sido muito mais credível dentro do seu próprio universo. E podia estar muito mais desenvolvido. 

Contudo, a história ainda não acabou!
Vou começar agora o segundo dos quatro livros desta série e tenho esperança que, agora que já estou inteirada sobre Sugar Maple e um bocadinho afeiçoada aos seus (estranhíssimos) residentes, venha a gostar mais do segundo livro do que do primeiro, já que gostei muito da impessoalidade e do tom solto e desregrado com que nos é narrada a história e adorei a forma como Barbara Bretton o escreveu - só não foi suficiente


Editor: Quinta Essência (2009)
Género: Romance
Páginas: 296
Original: Casting Spells (2008)



Sinopse:
Parece uma vila bucólica igual a tantas outras, mas esconde um segredo antigo de todos os visitantes…
Sugar Maple é uma terra encantada habitada por feiticeiras, fadas, vampiros e outras criaturas mágicas. Chloe Hobbs é a única que não tem poderes especiais naquele lugar onde nada é o que parece. 
Chloe é a proprietária da Sticks & Strings, uma popular loja de artigos de tricô. Mas é também a última descendente de uma longa dinastia de feiticeiras com o futuro de Sugar Maple nas mãos. Chloe sabe que tem de se apaixonar para receber os poderes mágicos e continuar a proteger a sua terra natal. Mas, aos 30 anos, ainda sonha com o verdadeiro amor e as amigas decidem lançar feitiços para a ajudar a encontrar o homem dos seus sonhos. O que ninguém esperava era que Chloe se apaixonasse perdidamente por Luke MacKenzie, o polícia destacado para investigar o primeiro crime ocorrido em Sugar Maple e cem por cento humano. Se o amor abre finalmente a porta aos seus poderes mágicos, esses mesmos poderes impedem Chloe de sonhar com um futuro ao lado de Luke… Feitiços de Amor é um romance encantador e inesquecível sobre o poder do amor e a magia dos sonhos. 




A Magia do Amor

A Magia do Amor
A Minha Opinião:
Sugar Maple...uma vila habituada pelos descendentes dos seres oprimidos que fugiram de Salem durante os Julgamentos das Bruxas: vampiros, fadas, selkies, duendes, trolls, lobisomens, feiticeiras...e Chloe.
Mas desta vez, Chloe já não está sozinha, em «Feitiços de Amor» Chloe apaixonou-se, e foi correspondida a 100%, pelo novo polícia da vila, Luke, que optou por ficar em Sugar Maple, de livre e espontânea vontade, mesmo tendo conhecimento dos seus estranhos habitantes...claro que na altura ele não sabia o que estava para vir!
Isadora, a chefe das fadas de Nova Inglaterra, arranjou uma maneira de voltar a Sugar Maple para tentar transportar a vila para o outro lado do nevoeiro - para o reino das fadas, onde ela seria rainha suprema. E para isso, recorre aos mistérios do passado de Luke: arrastando para a vida a sua ex-mulher, atormentada pelas aparições e telefonemas da filha...morta. 

Relativamente ao primeiro livro, este segundo volume da Série Sugar Maple é mais original no seu conteúdo e mais sério (na medida do possível) mas infelizmente com um menor número de episódios cómicos e divertidos, talvez por o tema argumentativo ser também mais delicado. Contudo, não creio que Barbara Bretton tenha conseguido fazer justiça ao que serão dois pais de coração destroçado, especialmente no caso de Luke, optando por abordar tudo bastante superficialmente e de forma quase unidimensional - o que torna este livro, tal como o primeiro, muito pouco credível. 

A escrita criativa não é das melhores mas é positivamente abafada pela elevada quantidade de acção. 
A autora manteve-se maravilhosamente fiel ao primeiro livro e às personagens que já nos tinha apresentado, fazendo bom uso da familiaridade e empatia que já havíamos desenvolvido por estas. Infelizmente, e apesar de ter um papel crucial e de grande destaque neste livro, a personagem de Luke continua tão insatisfatoriamente vaga como no primeiro livro. 

O final, completamente inesperado, consegue espicaçar-nos o interesse para o terceiro volume da série e isso, mais do que qualquer outra coisa, leva-me a querer continuar a ler sobre Sugar Maple!


Editor: Quinta Essência (2010)
Género: Romance
Páginas: 292
Original: Lace With Magic (2009)




Sinopse:
Em feitiços de Amor, Barbara Bretton, cujas obras figuram na lista das mais vendidas do USA Today, apresentou Chloe Hobbs, filha de uma feiticeira e proprietária de uma loja de lãs. Agora, nesta sequência mágica, Chloe, que conserva ainda alguns dos seus poderes, está prestes a descobrir que o amor pode não conquistar todos, ao contrário de uma fada maléfica.






Sonhos Encantados

Sonhos Encantados

A Minha Opinião:
Okay...Sugar Maple desapareceu. 
Sim...pufff...foi-se. 
Ficaram apenas Chloe e Luke. Sem «família. Nem amigos. Nem comida. Nem carros. Nem casa. Nem roupas. Nem móveis. Nem gatas. Nem dinheiro. Nem documentos de identificação. Nem computadores portáteis, nem telemóveis»...bem, já ficaram com a ideia certo?!

Foi assim que terminou o livro anterior desta série e foi isso que me deu ânimo para pegar no terceiro volume de uma série que não me estava a entusiasmar muito. 

Depois de Janice vir ao encontro de Chloe e Luke com a gata Penny e o calhambeque de Chloe, traçam colectivamente os objectivos principais: descobrir o motivo que levou Sugar Mapel a desaparecer do mapa e como a poderão recuperar...e partem todos juntos para Salem, a terra do Julgamento das Bruxas. 

Portanto: duas feiticeiras e uma gata ancestral estranha q. b., à solta no mundo dos humanos - seria de esperar animação e hilaridade a rodos, de facto as possibilidades eram infinitas! Mas não é o que acontece...
A comicidade habitual foi-se...pufff....como Sugar Maple. Ficaram apenas umas leves tentativas de humor que não resultaram muito bem. Mesmo com os dois pontos de vista distintos a que temos acesso (Luke e Chloe), os objectivos e propósitos são os mesmos...o tema é o mesmo...e é só isso que temos. E se isto não é chato, não sei o que será!
A coisa piora quando as personagens começam a repetir-se uma e outra vez num argumento que é demasiado rebuscado e recambolesco para ser interessante. 
Nem sequer podemos contar com as bolhinhas de oxigénio que eram as intervenções das diversas, caricatas (e loucas) personagens dos livros anteriores porque elas, repito, desapareceram. 

Chloe é feiticeira mas há sempre qualquer coisa que a impede de usar os seus poderes...Janice consegue transformar-se em pássaro para abrir fechaduras, projectar vídeos de vivências anteriores, praticamente ressuscita os mortos...e depois não consegue fazer as coisas mais básicas. Esta falta de coerência é irritante! E, vá lá, quantas referências a Stephen King cabem num livro deste tamanho sem parecer repetitivo?!
E quando Chloe se encolhe (uma feiticeira (!) por amor de Deus!!!) e fica ali a magicar no presente e no passado em vez de se defender dos golpes só me apetecia ir lá eu e dar-lhe uns valentes cascudos!

Toda a repetição de conceitos e eventos, junto com o «arrastanço» do livro começaram a irritar-me de tal forma que já não fui capaz de apreciar a conclusão da história. Terminá-lo tornou-se uma missão. Apenas. 

Este livro recordou-me aqueles filmes super aborrecidos de domingo à tarde que só vejo quando estou a tentar soçobrar numa bela sesta. Cheguei a divertir-me com o primeiro livro e gostei do segundo mas este último deu-me apenas uma tarde entediante, uma grande dor de cabeça e um mau humor dos diabos...

   

Editor: Quinta Essência (2011)
Género: Romance
Páginas: 336
Original: Spun By Sorcery (2010)


Sinopse:
Não sei o que acontece convosco, mas eu ando sempre a perder coisas - as chaves, os óculos de sol e os marcadores da camisola que estou a fazer. Mas uma vila inteira? Nunca me aconteceu tal coisa! Precisamente quando estava prestes a construir um lar com a minha alma gémea cem por cento humana, Luke MacKenzie, a fada Isadora, minha inimiga, atacou...
Até o Livro dos Feitiços, a minha ligação vital com o mundo da magia, desapareceu em combate, a par dos meus amigos, da minha casa e da minha loja de artigos de tricô. Mas depois a minha amiga Janice aparece com a gata Penny e a minha lã. De repente, percebo que, se quiser salvar a minha casa, teremos de voltar a Salem, onde segredos de família e ódios seculares me empurrarão para o combate da minha vida...
Em Sonhos Encantados, Barbara Bretton continua a saga iniciada em Feitiços de Amor e A Magia do Amor.


A Filha da Magia

Criar um bebé é difícil, mas criar um com poderes mágicos é-o ainda mais...
Em Sugar Maple, Vermont, Chloe Hobbs não podia estar mais feliz com a sua gravidez. No entanto, com a chegada da nova moradora da vila, as coisas vão tornar-se ainda mais mágicas!
Laria é um bebé perfeito e Chloe e Luke são uns pais babados mas, ao descobrirem que Laria sai à mãe nas artes mágicas, torna-se claro que a bebé pode ter mais poder do que aquele com que uma profissional como Chloe consegue lidar





AutorBarbara Bretton
Editor: Quinta Essência (Janeiro, 2013)
Género: Romance
Páginas: -
Original: Spells & Stitches (2011)




Opinião:

No 4º livro da Série Sugar Maple encontramos Chloe grávida de 8 meses, feliz e satisfeita com as reviravoltas na sua vida…só que nada dura para sempre…

Não gostei, confesso, de nenhum dos três livros anteriores desta série em especial, portanto fiquei bastante animada quando o tom aconchegante de A Filha da Magia me começou e envolver e a puxar para a história num aglomerado de nostalgia e familiaridade com as (tão atípicas) personagens de Sugar Maple. A interacção entre as tricotadeiras desta pequena cidade mágica estava a revelar-se divertida e engraçada; a inclusão do clã Makenzie estava a ser promissoriamente interessante…

…Contudo, a sensação de que não havia realmente uma história que merecesse ser contada e o facto de esta não ser sequer devidamente desenvolvida arruinou o livro para mim. A Filha da Magia não vem acrescentar nada à série que valesse a escrita de um quarto livro. Vazio, oco e sensaborão, este livro revelou-se repetitivo tanto nas linhas de pensamento como nas expressões a que a autora recorreu para as transmitir.

Há partes divertidas e engraçadas e, como disse, gostei da parte inicial do livro mas toda a trama acaba por ser demasiado previsível e o final parece que foi despachado de um fôlego, o que acaba por deixar demasiadas pontas soltas. Mesmo que a escritora estivesse a deixar espaço para mais uma adição futura à série, havia necessidade de esclarecer melhor, por exemplo, o reaparecimento do vilão, os seus motivos e objectivos, as consequências das suas acções caso houvesse capacidade para o sucesso, etc.

A leitura é levíssima-zíssima-íssima portanto lê-se num instante e sem problemas. Bretton inventou de facto um mundo mágico muito animado e alegre mas tornou tudo demasiado «algodão doce» para o meu gosto pessoal.

View all my reviews


Nenhum comentário:

Postar um comentário