Goodreads

Destaques

0 Trilogia das Três Irmãs

A Ilha das Três Irmãs (Trilogia das Três Irmãs #1)


Este foi o oitavo livro que li de Nora Roberts...e foi por esta altura que comecei a perceber que Roberts conseguiria tornar interessante até a lista de compras. 

No passado, três bruxas de Salem escaparam à terrível perseguição de que eram alvo refugiando-se na Ilha das Três Irmãs, mas o amor levou-as à morte - uma a uma, a vida destas irmãs foi colhida por trágicas relações românticas.

Afora, uma maldição subsiste...e se esta não for quebrada, a ilha será destruída para sempre. 

Este é o primeiro livro da Trilogia das Três Irmãs: começamos com a misteriosa Nell que chega à ilha ocultando o seu passado atrás de uma identidade falsa. Para todos os que conheceu um dia, incluindo o seu marido, às mãos do qual sofreu terríveis e constantes maus tratos, Nell está morta. 

Apesar do seu receioo e falta de confiança, Nell tem a coragem de começar de novo a sua vida, dando-lhe uma tremenda reviravolta...e é neste processo que conhece o sedutor xerife Zack Todd e a sua destemida irmã e assistente Ripley, bem como a nova patroa - a intrigante e atrevida Mia Devlin. 

Mas quando Nell começa a sentir-se confortável no seu novo lar, Evan, o marido, descobre que ela está bem vida!

Mia acredita que as três têm a capacidade e o dever de quebrar a maldição da ilha...actuando como os três elementos: Ar (Nell), Terra (Ripley) e Fogo (Mia). Mas tem dois problemas: Ripley repudia completamente os seus poderes especiais e Nell não faz sequer ideia de que os tem. 

Observamos neste livro o desenvolvimento de um romance muito simples e bonito, trabalhado com uma escrita absolutamente mágica. Mais uma vez, as personagens de Roberts são magníficas, embora Nell me recorde bastante Lily, do livro «Céus de Montana». 

Misturando o realismo com o misticismo e o sobrenatural, Nora integra muito bem a componente mágica no livro, mantendo o acesso das personagens aos poderes mágicos bastante limitado. 

Lamento que a tradução do título não se aproxime mais do original «Dance Upon the Air», já que nos títulos originais há sempre referência ao elemento (Ar, Terra e Fogo) que cada uma das irmãs representa e na tradução portuguesa isso falha no primeiro volume da trilogia. 

Uma leitura leve e rápida que nos deixa empolgadíssimas para começar o segundo livro da Trilogia: «Entre o Céu e a Terra».


Sinopse:
«Quando Nell Channing chega à acolhedora Ilha das Três Irmãs, acredita que finalmente encontrou um refúgio do seu marido violento... e da vida horrível que levara nos últimos anos. Mas mesmo nesse lugar calmo e distante, Nell nunca se sente inteiramente à vontade. Escondendo cuidadosamente a sua verdadeira identidade, aceita um lugar como cozinheira num café e começa a explorar os seus sentimentos pelo simpático xerife da ilha. Mas há uma parte de si que ela nunca lhe poderá revelar, pois tem de guardar alguns segredos se quer manter o passado longe de si. Uma palavra a mais... e a sua nova vida tão cuidadosamente montada pode despedaçar-se. E quando Nell começa a questionar-se se alguma vez será capaz de se libertar do seu medo, apercebe-se de que a ilha sofre de uma terrível maldição que só pode ser desfeita pelas descendentes das Três Irmãs: as bruxas que se instalaram na ilha em 1692. Então, com a ajuda de outras duas mulheres talentosas e determinadas ? e com os pesadelos do passado a atormentarem-na constantemente ? ela tem que encontrar a força para salvar o seu lar, o seu amor e a sua vida.»

Autor: Nora Roberts
Editor: Saída de Emergência (2007)
Páginas: 304
Original: Dance Upon The Air (2001)
Cotação: 4!


Entre o Céu e a Terra (Trilogia das Três Irmãs #2)

No segundo volume da Trilogia das Três Irmãs continuamos a acompanhar a tentativa de quebrar a maldição imposta às bruxas de Salem. Nell cumpriu o seu papel, agora é a vez de Ripley. 

O problema é que Ripley se recusa a aceitar os seus poderes e rejeita o mito da maldição. Trabalhando como assistente do xerife, e eu irmão, Zack, Ripley gosta de levar uma vida simples e descomplicada...sozinha...sem a complexidade atrelada a uma relação amorosa. Isto até conhecer MacAllister, um investigador do paranormal que veio para a ilha à procura de provas para a lenda de bruxaria na Ilha das Três Irmãs. Ele próprio pertence à descendência das três bruxas iniciais - um primo muito afastado de Mia Devlin.

MacAllister é o meu personagem masculino preferido desta trilogia: super engraçado, um cromo de primeira, demasiado distraído para a sua própria segurança. Quanto a Ripley, aprecio o seu sarcasmo aguçado, a sua impulsividade e convicção. Contudo, sinto que há dentro dela uma fúria/revolta que não compreendemos e que não é justificada no livro, ou então, é simplesmente uma pessoa mal disposta...e como as há por aí aos magotes!

A recusa de Ripley em aceitar o seu destino arrasta a história central, mas este segundo volume é também mais rápido, fluindo com maior ligeireza. Talvez porque o primeiro abordava o tema de maus tratos domésticos e agora já estamos também mais familiarizados com a história e as personagens. 

Não apreciei a cena do confronto com o inimigo, é bastante fantasioso e demasiado elaborado em relação ao que realmente aconteceu. Um caso raro em que a descrição de Nora falha quando comparada ao acontecimento propriamente dito.

Sinopse:
«A jovem Ripley Todd quer apenas levar uma vida tranquila na acolhedora Ilha das Três Irmãs. O seu trabalho como ajudante de xerife mantém-na ocupada e feliz e, quando lhe apetece estar com alguém, não tem dificuldade em encontrar um parceiro... apesar de isso estar a acontecer cada vez menos vezes. Satisfeita com a vida que leva, Ripley só tem um problema na vida: os poderes especiais que possui e que a atemorizam e confundem. E por mais que os tente esconder, não consegue mantê-los sob controle. É então que surge o cativante Mac Booke, um pesquisador do sobrenatural que chega à ilha para investigar os rumores da feitiçaria local. Rapidamente ele se apercebe que existe algo extraordinário em Ripley. E não são apenas os seus fulgurantes olhos verdes ou o seu sorriso irónico. Há algo mais. Algo que ele é capaz de ver mas que ela é incapaz de admitir. Fascinado pela luta interna dela com as suas próprias habilidades, Mac está determinado a ajudá-la a aceitar quem é... e a encontrar a coragem para abrir o seu coração. Mas antes que Ripley e Mac possam sonhar com o que o futuro reserva, têm que enfrentar os demónios do passado. Pois a Ilha das Três Irmãs guarda séculos de segredos e possui um legado de perigos que ainda a assombra...»

AutorNora Roberts
EditorSaída de Emergência (2007)
Páginas: 320
Original: Heaven and Earth (2001)
Cotação: 4!



A Cor do Fogo (Trilogia das Três Irmãs #3)

Finalmente, o livro que aborda a história da minha personagem preferida da Trilogia das Três Irmãs: Mia Devlin! Embora me pareça também a menos realista, mas batatas para isso!

Mia representa o fogo...e caraças, é bem fogosa! Uma mulher independente e decidida, cujo único erro foi arriscar demasiado da primeira vez e entregar-se completamente a um amor que não soube estar à sua altura.

E isto leva-nos a Sam Logan...que durante a maior parte do livro só me apeteceu esganar. Passado mais de dez anos depois de deixar Mia, Sam apercebe-se que afinal até queria ficar com ela e, arrependido, volta para a Ilha das Três Irmãs para a reconquistar. 

Mia passa grande parte da história a rejeitá-lo e a lutar contra o sentimento que tem por Sam mas, quase de súbito, acaba por mudar de ideias e resolve sucumbir ao amor...

Achei que foi demasiado fácil para Sam e cheguei a desejar que aparecesse um outro homem que arrebatasse Mia, levando Sam a abandonar a ilha de vez. 

Por fim, a maldição da Ilha das Três Irmãs é quebrada e, ignorando o meu ressentimento para com Sam Logan, esta foi uma boa conclusão para a trilogia. 


Sinopse:
«Mia Devlin sabe o que é amar alguém de todo o coração, e depois ver esse alguém partir, sem olhar para trás. Há muitos anos atrás, ela e Sam Logan partilharam laços incrivelmente fortes, construídos por paixão e fortalecidos por magia. Mas, um dia, ele fugiu da Ilha das Três Irmãs, deixando-a sozinha e perdida em dolorosas lembranças. Foi então que Mia decidiu que nunca mais ia amar. Agora, cansado do mundo e saudoso de casa, Sam regressa à ilha com um único objectivo: reconquistar o amor da sua juventude. Mas o que encontra já não é uma rapariga apaixonada. É uma mulher adulta, independente e magoada. E apesar da química entre eles continuar a ser verdadeira, Mia recusa-se a aceitar que ainda exista amor no seu coração. Mas a Ilha das Três Irmãs tem tanto de belo como de sombrio. E para desfazer uma terrível maldição com vários séculos, Mia vai precisar da ajuda de Sam, e aprender que, por vezes, só o amor pode fazer frente às trevas.»

AutorNora Roberts
EditorSaída de Emergência (2007)
Páginas: 320
Original: Face The Fire (2002)
Cotação: 4!




Nenhum comentário:

Postar um comentário