Goodreads

Destaques

0 Oogy


~ O Autor ~ Larry Levin


Larry Levin nasceu em Filadélfia e já viveu em vários locais como a Nova Inglaterra, antes de regressar às origens. 
É advogado há trinta anos, exercendo agora por conta própria. 
Em 1982, casou-se com Jennifer Berke, uma jurista. 
Os filhos, Noah e Dan, nasceram em 1990. Este é o seu primeiro livro.



~ O Oogy ~

Sinopse:
«O Oogy - O cão que só uma família poderia amar é um livro sobre o poder da redenção e o modo como os animais e as pessoas podem superar a maior das adversidades. E Oogy é um animal incrivelmente especial, cujo sentimento de segurança e a necessidade de ser amado prevaleceu apesar da sua provação. Este cão especial e a sua história entram nos nossos corações e ali permanecem durante muito tempo.»

Autor: Larry Levin
Editor: Livros d'Hoje (2010)
Páginas: 176
Cotação: 4!


A Minha Opinião:
Não tenho estrelas suficientes para "classificar" este cão ou esta família!
…Quando olho para ele nas fotografias não vejo um cão feio…vejo um cão a quem foi feita uma coisa muito, muito feia…
Vítima de mais um daqueles hediondos comportamentos de que apenas a espécie humana é capaz - lutas de cães - o começo de vida de Oogy não foi dos mais felizes…e não fosse a espetacular equipa de médicos veterinários que o socorreu, o seu triste fim teria sido o mesmo que o de muitos cães usados (!) para este propósito…Mas apesar deste acontecimento traumático, e contra todas as probabilidades, Oogy tem ainda muito amor para dar!
A escrita não é das melhores, há demasiados detalhes desnecessários e passagens irrelevantes, mas isto porque Larry Levin não é escritor…é apenas alguém que tinha uma história fenomenal para partilhar…e fê-lo!
Surpreendendo-nos com a sua força e perseverança, este simpático e bem-disposto cão entra na nossa vida tal como entrou na dos donos: de chofre; para anos marcar para sempre com a sua tocante história de amor e esperança. A extensão da sua confiança é comovente, adaptando-se rapidamente à nova família, oferecendo-lhes todo o carinho e afeto a que nunca tivera direito antes. Tendo por eles o respeito e consideração que nunca alguém havia sido capaz de ter por ele. Amando sem nunca ter sido amado.
Pode não ter orelha, mas tem um coraçãozinho lindo a funcionar dentro dele…e isso já é mais do que aquilo que muita gente aparentemente tem…
É ou não é um exemplo dos diabos, este Oogyzinho?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário