Goodreads

Destaques

0 De Bagdade com Amor ~ de Jay Kopelman


Sinopse: 
«A dramática tentativa de resgatar um cão chamado Lava, que por sua vez irá salvar das feridas emocionais da guerra pelo menos um fuzileiro, o tenente-coronel Jay Kopelman... 
Ao entrarem numa casa abandonada em Fallujah, no Iraque, alguns fuzileiros ouvem ruídos suspeitos, empunham as armas, contornam uma parede e preparam-se para abrir fogo.
O que encontram durante o ataque americano à "cidade mais perigosa do mundo," contudo, não é um rebelde apostado em vingar-se, mas um cachorrinho, abandonado durante a fuga da maior parte da população civil antes de começar o bombardeamento. Apesar da lei militar que os proíbe de ter animais de estimação, os fuzileiros tiram as pulgas ao cachorro com querosene, desparasitam-no com tabaco de mascar e empanturram-no com refeições de consumo imediato (RCI).
Inicia-se assim a dramática tentativa de resgatar um cão chamado Lava, que por sua vez irá salvar das feridas emocionais da guerra pelo menos um fuzileiro, o tenente-coronel Jay Kopelman.»

Autor: Jay Kopelman
Editora: Porto Editora - 2007
N.º de Páginas: 192
Título Original: From Baghdad, With Love: A Marine, the War, and a Dog Named Lava (2006)
Cotação:

 Só 12,96€!

Sobre o Autor: 
Jay Kopelman servia em Faluja, em 2004, quando encontrou junto com os colegas, numa casa abandonada, um pequeno cachorrinho que foi corajoso o suficiente para os desafiar, mesmo tendo apenas 5 semanas de idade. O guerreiro e o pequeno cão tornaram-se companheiros, apesar das estritas regras militares que proíbem a manutenção de animais em zona de combate. Determinado, Kopelman lutou para levar Lava, o cão, para os Estados Unidos, escrevendo ainda dois livros sobre o assunto: De Bagdade com Amor e From Baghdad to America (não publicado em Portugal). 
Actualmente, Kopelman vive com a família, Lava e os seus outros animais de companhia na Californa, onde mantém funções de director executivo de uma organização sem fins lucrativos: Freedom Is Not Free que fornece assistência a membros feridos em serviço e às suas famílias.


A Minha Opinião: 
Li este pequenino livro na praia, no espaço temporal de um dia. E sim, é isso mesmo que eu vou para a praia fazer - ler! Isso e praguejar contra as pessoas que vão para lá dormir e, consequentemente, ressonar sonoramente...e contra os miúdos que vão para lá correr, guinchar, e levantar a areia toda...e contra a minha irmã, que ainda não percebeu que se eu quisesse saber os últimos mexericos sobre o alegado jet7 português eu própria pegava no raio da revista e a lia! E não, choquem-se - não gosto de praia!

*Respirar fundo*

Além do ambiente hostil em que me encontrava, cuja única escapatória era a leitura compulsiva, o outro motivo pelo qual não consegui parar de ler este livro foi a premência de saber o que acontecia com Lava. 

De Bagdade com Amor recorda-nos que as pessoas não são as únicas vítimas de guerra. Escrevendo de forma pura e prática, Kopelman descreve-nos um cenário de guerra - o estado degradado das ruas, a vida arriscada dos soldados, as injustiças e atrocidades cometidas em tempos de guerra, como o uso de animais para detonação de bombas. O autor transmite-nos a brutalidade da realidade que viveu, sem dourar a pílula, e no meio disto tudo descreve-nos o consolo e alegria que um pequeno cão ter para oferecer, até mesmo àqueles que presenciam bem de perto a guerra. 

É fascinante e também comovedor observar o esforço e dedicação de todas as pessoas envolvidas na tentativa de levar Lava em segurança para os Estados Unidos...mas não conseguimos deixar de pensar nos inúmeros outros que ficam para trás. 

A leitura de De Bagdade com Amor é difícil, despertando emoções fortes como o choque e a revolta, desejando ansiosamente que Lava consiga, por fim, sair daquele sítio o mais depressa possível. No meu caso, tive que fazer várias pausas para digerir a leitura (ou resmungar com alguém menos oportuno...), evitando o embaraço de ser apanhada na praia a choramingar para cima de um livro com um cãozinho ultra-fofo na capa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário