Goodreads

Destaques

0 Série Sevenwaters

A Filha da Floresta

Sevenwaters #1
«Passada no crepúsculo celta da velha Irlanda, quando o mito era Lei e a magia uma força da natureza, esta história de Sorcha, a sétima filha de um sétimo filho, e dos seus seis irmãos. O domínio Sevenwaters é um lugar remoto, estranho, guardado e preservado por homens silenciosos e Criaturas Encantadas que deslizam pelos bosques vestidos de cinzento e mantêm as armas afiadas. O maior perigo para este idílio vem de dentro: Lady Oonagh, uma feiticeira, que casou com o pai de Sorcha, senhor de Sevenwaters. Frustrada por conseguir encantar todos menos a enteada, Oonagh lança um poderoso feitiço sobre os irmãos da rapariga, que só Sorcha poderá conseguir quebrar. Porém, a meio da pesada tarefa de libertar os irmãos, Sorcha é raptada por um grupo de salteadores, e ver-se-á dividida entre o dever de salvar a vida dos irmãos e um amor cada vez maior, proibido, pelo senhor da guerra que a capturou.»

Autor: Juliet Marillier
Género: Fantasia
Editora: Bertrand Editora
Cotação: 
Título Original: Daughter of The Forest (1999)
COMPRAR

O Filho das Sombras

Sevenwaters #2

«As florestas de Sevenwaters lançaram o seu feitiço sobre Liadan, a filha de Sorcha, que herdou os talentos da mãe para curar e penetrar no mundo espiritual. Os espíritos da floresta avisam-na de que, para que as ilhas sagradas sejam reconquistadas aos Bretões, Liadan deverá permanecer em Sevenwaters.
A Irlanda está agora em guerra, e as suas costas são assoladas por atacantes. Entre os inimigos há um que se destaca: o Homem Pintado, que granjeou uma reputação terrível de mercenário feroz e astuto, e que espalha o terror por onde quer que passe.
Ao regressar a casa, Liadan é capturada pelo Homem Pintado. Porém, este acaba por se revelar bem diferente da lenda, e apesar da antiga profecia que a obrigava a permanecer em Sevenwaters, a jovem sente-se atraída por ele. Mas poderá ela viver o seu amor sem que a maldição recaia sobre Sevenwaters?»


Autor: Juliet Marillier
Género: Fantasia
Editora: Bertrand Editora
Cotação: 
Título Original: Son of The Shadows (2000)
COMPRAR

A Filha da Profecia

Sevenwaters #3

«Fainne foi criada numa enseada isolada da costa de Kerry, com uma infância dominada pela solidão. Mas o pai, filho exilado de Sevenwaters, ensina-lhe tudo o que sabe sobre artes mágicas. Esta existência pacífica é ameaçada pelo surgimento da avó da rapariga, a terrível lady Oonagh, que se impõe na vida na neta. Com a perversidade que a caracteriza, a feiticeira informa Fainne do legado que traz dentro de si: o sangue de uma linhagem maldita de feiticeiros, incutindo na jovem um sentimento de ódio profundo e, ao mesmo tempo, incumbindo-a de uma tarefa que a deixará aterrorizada. Enviada para Sevenwaters com o objectivo de destruí-la, Fainne irá usar todos os seus poderes mágicos para impedir o cumprimento de uma profecia.»

Autor: Juliet Marillier
Género: Fantasia
Editora: Bertrand Editora
Cotação: 
Título Original: Child of The Profecy (2001)
COMPRAR


A Minha Opinião:

O primeiro volume tinha a receita para o sucesso: Marillier pegou num belo mito celta e embelezou-o, sem no entanto o alterar em demasia. O potencial da história, unido ao talento exultante da autora construíram uma história apaixonante e cativante, carregada de magia, misticismo e tragédia reunindo em si elementos do fantástico e do histórico sem nunca perder a sua vertente romântica.

A construção de personagens é fenomenal. Cada uma das figuras é memorável e única, mantendo as suas tão bem delimitadas personalidades ao longo dos três volumes da trilogia. Mesmo entre seis irmãos o leitor facilmente aprende a diferenciá-los, conhecendo-os pelas características capitais dos seus carácteres.

A narração da história está a cargo da própria protagonista (Sorcha) o que enriquece muito a obra, conferindo-lhe uma emotividade e paixão que de outra forma se perderia. A dor de Sorcha é mais do que palpável através das suas simples palavras de menina. Partilha com o leitor as suas mágoas e sofrimento, medo e bravura, felicidade e júbilo. E o mais impressionante é que tudo isto nos é transmitido por uma personagem que não pode falar em quase toda a história!

A sua dedicação aos irmãos e os tormentos que tem que passar para os conseguir salvar são comoventes e tocam o leitor, que muito facilmente de afeiçoará a estas personagens.

Mesmo vítima do seu silêncio, Sorcha filtra-nos tudo o que a envolve, transmitindo-o sob o seu próprio ponto de vista. É certo que a narração pode parecer demasiado pesada em algumas passagens do livro mas, regra geral, está muito bem conseguida, com diálogos ricos a acompanhar.

Apesar de nos familiarizarmos ao longo do livro com uma heroína corajosa, determinada e forte não deixa de ser ligeiramente perturbador que, sendo ela uma menina, retratada com certa infantilidade até, se apaixone e mantenha uma relação romântica com um homem que será consideravelmente mais velho que ela…

Os volumes seguintes da trilogia, ao contrário do que é costume, continuam originais e cativantes sem que se copiem uns aos outros ou se tornem enfadonhos.

O segundo volume é mais previsível que o primeiro, tornando-se um bocadinho repetitivo e, consequentemente, enfadonho na parte do fim. A protagonista (Liadan) é, também ela, relativamente previsível e mais passiva que Sorcha. Um forte ponto a favor deste livro é a rica abundância do folclore irlandês e, mais uma vez, a excelente caracterização das personagens, a distinta capacidade de escrita da autora e uma história de grande qualidade que transporta o leitor para um mundo mágico.

Apesar do terceiro volume ser uma boa conclusão para esta trilogia, este livro foi o mais difícil de ler. O ritmo de leitura é bastante lento e a história centra-se demasiado na personagem principal (Fainne) e na sua constante luta interior entre o bem e o mal. As duas protagonistas dos volumes anteriores, Sorcha e Liadan, eram ambas mulheres fortes e corajosas que sabiam bem o que queriam, guiadas principalmente pelos seus valores morais, de certa forma retratadas com traços demasiado próximos da perfeição. Fainne é, no entanto, muito diferente destas mulheres e, apesar de ser uma personagem bastante mais realista, a sua personalidade confusa e hesitante torna muito difícil o desenvolvimento de afeição por ela e é essa mesma confusão irresoluta que faz com que a história se arraste demasiado. No entanto, esta diferença de caráter faz todo o sentido devido à forma como Fainne foi criada pelo pai, bem longe de Sevenwaters. Não deixa de ser uma personagem muito rica, com diversas vertentes e muito bem caracterizada.

Também ao contrário dos dois volumes anteriores, em A Filha da Profecia a parelha romântica é muito pouco credível, com a vertente romântica do livro praticamente ausente na maior parte da história.

A tradução do título para português (Child of The Prophecy à A Filha da Profecia) arrasa uma componente muito importante do livro: o mistério. Durante todo o livro é suposto sermos levados a acreditar que a personagem responsável pela reconquista das ilhas sagradas, tal como indica a profecia, é o primo de Fainne e não ela … mistério este que permaneceria por revelar até ao fim, não fosse o título do livro estragar tudo já que "A Filha" só poderia ser Fainne, enquanto que no título original "Child" deixa essa hipótese em aberto.


O Herdeiro de Sevenwaters

Sevenwaters #4


«Os chefes de clã de Sevenwaters são há muito guardiões de uma vasta e misteriosa floresta, um dos últimos refúgios dos Tuatha De Danann, as Criaturas Encantadas que povoam as velhas lendas. Aí, homens e habitantes do Outro Mundo coabitam lado a lado, separados pelo finíssimo véu que divide os dois reinos e unidos por uma cautelosa confiança mútua. Até à Primavera em Lady Aisling de Sevenwaters descobre que está grávida e tudo se transforma. Clodagh teme o pior, uma vez que Aisling já passou há muito tempo a idade segura para conceber uma criança. O pai de Clodagh, Lorde Sean de Sevenwaters, depara-se com as suas próprias dificuldades, vendo a rivalidade entre clãs vizinhos ameaçar fronteiras do seu território. Quando Aisling dá à luz um filho varão - o novo herdeiro de Sevenwaters - Clodagh é incumbida de cuidar da criança duarnte a convalescença da mãe. A felicidade da família cedo se converte em pesadelo quando o bebé desaparece do quarto e uma coisa não natural é deixada no seu lugar. Para reclamar o irmão de volta, Clodagh terá de entrar nesse reino de sombras que é o Outro Mundo e confrontar o poderoso princípe que o rege. Acompanhada nesta missão por um guerreiro que não é exactamente o que parece, Clodagh verá a sua coragem posta à prova até ao limite da resistência. A recompensa, porém, talvez supere os seus sonhos mais audazes...»

Autor: Juliet Marillier
Género: Fantasia
Editora: Bertrand Editora
Título Original: Heir to Sevenwaters (2009)
COMPRAR

A Vidente de Sevenwaters

Sevenwaters #5

«Sibeal sempre soube que estava destinada a uma vida espiritual e entregou-se de corpo e alma à sua vocação. Antes de cumprir os últimos votos para se tornar uma druidesa, Ciarán, o seu mestre, envia-a numa viagem de recreio à ilha de Inis Eala, para passar o Verão com as irmãs, Muirrin e Clodagh. Sibeal ainda mal chegou a Inis Eala, quando uma insólita tempestade rebenta no mar, afundando um barco nórdico mesmo diante dos seus olhos. Apesar dos esforços, apenas dois sobreviventes são recolhidos da água. O dom da Visão conduz Sibeal ao terceiro náufrago, um homem a quem dá o nome de Ardal e cuja vida se sustém por um fio. Enquanto Ardal trava a sua dura batalha com a morte, um laço capaz de desafiar todas as convenções forma-se entre Sibeal e o jovem desconhecido.
A comunidade da ilha suspeita que algo de errado se passa com os três náufragos. A bela Svala é muda e perturbada. O vigoroso guerreiro Knut parece ter vergonha da sua enlutada mulher.
E Ardal tem um segredo de que não consegue lembrar-se – ou prefere não contar. Quando a incrível verdade vem à superfície, Sibeal vê-se envolvida numa perigosa demanda.
O desafio será uma viagem às profundezas do saber druídico, mas, também, aos abismos insondáveis do crescimento e da paixão. No fim, Sibeal terá de escolher – e essa escolha mudará a sua vida para sempre.»


Autor: Juliet Marillier
Género: Fantasia
Editora: Planeta Editora
Título Original: Seer of Sevenwaters (2010)
COMPRAR

A Chama de Sevenwaters

Sevenwaters #6

Dez anos depois do terrível incêndio que quase lhe custou a vida, Maeve, filha de Lorde Sean de Sevenwaters, regressa a casa. Traz nas mãos disformes as marcas desse acidente e dentro de si a coragem férrea de Liadan e Bran, os pais adoptivos, e um dom muito especial para lidar com os animais mais difíceis. Embora as cicatrizes se tenham fechado, Maeve ainda teme as sombras do passado — e o regresso a casa não se faz sem dificuldades. Até porque Sevenwaters está à beira do caos.

Autor: Juliet Marillier
Género: Fantasia
Editora: Planeta Editora
Título Original: Flame of Sevenwaters (2012)
COMPRAR



Nenhum comentário:

Postar um comentário